as 5 melhores práticas de gestão de assinaturas

Ops! :(

Preencha corretamente todos os campos. Lembrando que todos os campos são obrigatórios.

Campo "" vazio.
×
  Menu
Português  
  (11) 3937-6432

Conheça as 5 melhores práticas de gestão de assinaturas

Não existe uma fórmula para o sucesso de uma empresa. Mas há certas atitudes que são imprescindíveis para fazer um …

Não existe uma fórmula para o sucesso de uma empresa. Mas há certas atitudes que são imprescindíveis para fazer um negócio crescer e ter longevidade.

Desenvolver um bom produto ou serviço, ter uma logística eficiente, investir em infraestrutura e contratar pessoal qualificado estão entre algumas das ações que não podem faltar a um empreendimento.

Só que, no meio deste mundo de preocupações, está o seu cliente. É ele quem vai validar se os seus cuidados e as suas tomadas de decisão estão dando resultados.

Conquistar e fidelizar consumidores é um desafio. Principalmente para empresas que têm que fazer a gestão de assinaturas.

De acordo com Lorena Tavares, coordenadora-geral do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, as empresas de telefonia móvel, fixa e TV por assinatura estão entre as campeãs de reclamações dos consumidores junto ao Procon.

Isso mostra o quanto este mercado é exigente e a importância de ter boas práticas dentro das empresas. Neste artigo, a Smartbill vai apresentar dicas essenciais para a gestão de assinaturas e muitas outras informações imprescindíveis para essa área dos negócios.

Modelo de cobrança

Antes de qualquer coisa, para fazer uma boa gestão de assinaturas, é importante escolher um modelo de cobrança adequado ao seu negócio.

Para dar exemplos bem atuais, vamos citar duas empresas em crescimento: Netflix e Spotify. Elas utilizam um modelo extremamente comum e popular que é a cobrança mês a mês, recorrente, com cobrança de multa por cancelamento. Em apenas alguns casos, há a exigência de fidelidade mínima.

Mas para esse tipo de negócio, com grande potencial de escala, é um modelo interessante, uma vez que são produtos baratos e simples de se contratar e cancelar.

A adoção a eles é fácil, com baixo comprometimento. Uma forma de atração de clientes muito utilizada é oferecer o primeiro mês grátis.

A fidelidade mínima se torna crucial quando falamos de negócios mais complexos, que têm um tempo maior de implementação, adoção e resultados como o de softwares. Se este é o seu caso, avalie a possibilidade de cobrar taxas de treinamentos, por exemplo, parceladas nos meses iniciais.

Outro modelo interessante, que auxilia a gestão de assinaturas é o que estabelece a assinatura parcelada. Possivelmente, este é um sistema mais difícil de vender mas que transforma o dinheiro futuro em presente.

Um bom exemplo são as publicações como Veja e IstoÉ, que vendem seu modelo de cobrança como promocional: assine por 2 anos, pague em 5 parcelas e ganhe X% de desconto na assinatura.

O mais importante neste momento é conhecer seu mercado, entender quem são seus clientes a fundo e realizar testes para validar sua estratégia de cobrança.

Só assim você poderá começar com o pé direito a gestão de assinaturas da sua empresa.

Melhores práticas para gestão de assinaturas

Você já escolheu seu modelo de cobrança, certo? Agora, é preciso colocar em prática algumas ações para otimizar e tornar bem sucedida a sua gestão de assinaturas. São dicas básicas e que vão fazer a diferença para o seu negócio.

1. Monitore o perfil dos seus clientes

Conhecer seus clientes profundamente é essencial para uma boa gestão de assinaturas. Faça pesquisas com sua base para entender seus hábitos e a percepção sobre seu produto ou serviço.

Aproveite para interagir com eles, personalizando a experiência e agregando valor ao que você oferece.

É possível que você tenha diversos tipos de públicos e seja necessário diversificar seus planos.

Clubes de futebol, por exemplo, oferecem diferentes assinaturas, como ouro, prata e bronze, com fidelização mês a mês ou cobrança em uma parcela, justamente pela variedade de perfis dos seus clientes.

2. Adquira um CRM

Existem várias formas de monitorar o perfil dos seus clientes. Mas que tem se mostrado a mais eficiente para a boa gestão de assinaturas é a adoção de um software de CRM, ou também conhecido como Customer Relationship Manager.

Um bom CRM emite relatórios completos e detalhados sobre o comportamento dos seus consumidores e a relação deles com sua empresa. Ele centraliza todas estas informações, auxiliando na tomada de decisões para o seu negócio.

3. Faça a gestão da inadimplência

Segundo o SPC Brasil e a CNDL, quatro entre dez brasileiros estavam inadimplentes em abril de 2015. São mais de 55 milhões de pessoas. Esse dado mostra a importância do tema para a gestão de assinaturas.

Antes de mais nada, se o seu negócio tem uma alta inadimplência, procure entender motivo. Dificuldade em emitir boleto? Preço alto? Muitos cancelamentos?

  • Boleto: se você utiliza o boleto como método de pagamento, faça uma régua de cobrança. Por exemplo: envie uma mensagem ao seu cliente 5 dias antes do vencimento, uma na data e outras duas após o vencimento.
  • Cartão de crédito: se o seu negócio trabalha com cartão de crédito, coloque como prioridade o envio de mensagens de falha de pagamento ou utilize planos de contingência.

4. Escolha cobrança automática

Você sabia que a boa gestão de assinaturas também ajuda na saúde financeira da sua empresa? Para que isso aconteça, é fundamental ter um sistema de cobrança automático.

Ele notifica cada etapa do processo e ajuda a gerenciar os métodos de pagamento dos seus clientes.

Além disso, para os consumidores mais esquecidos, é possível enviar notificações automáticas de atraso de pagamento, reduzindo custos com ligações de cobrança.

5. Utilize softwares para otimizar processos

Lidar com gestão de assinaturas envolve uma série de variáveis. Por isso, é essencial contar com softwares que otimizem seus processos, para reduzir custos e oferecer um serviço de qualidade para seus clientes.

O esquema de faturamento, por exemplo, não é um processo simples no Brasil, devido ao nosso padrão contábil e fiscal. Nesse caso, você pode contar com as ferramentas da Smartbill, para fazer a gestão de pagamentos recorrentes.

Ao escolher soluções como essas, você também consegue diminuir a inadimplência, flexibilizar preços e acompanhar recebimentos com custos que equivalem a 10% de soluções estrangeiras.

Agora, você já sabe como realizar uma boa gestão de assinaturas. Para ter acesso a mais dicas e outras informações úteis para o seu negócio, assine a nossa newsletter!

Compartilhe